O mesmo

É mesmo insignificante
fugir para o que está fechado

(quantas vezes alguém notou
depois de ser soterrado?).

Assim como não há meios
de viver sem viver,

há sempre uma paisagem maior
(ou o arroubo de um grito imenso),

há tanto que não sabemos ainda
(ou que nem falta saber),

e a dor parece maior
e hostil no silêncio.

Às vezes o insuportável é
constatar que o dia é novo ainda

quando desejamos apenas
que continuasse o mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s