O corpo do instrumento (1993)

As cordas do instrumento são espectadores
incólumes da ação dos dedos.
O bojo ressoa à toa.
O braço é feito de pedaços de mapas dispersos.
Ali se perde o olho daquele que calcula o seu ouvido.
E o resto do homem em sua volta se distribui
em torno do som já destruído.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s